quarta-feira, 17 de julho de 2013

Cuidado senhores políticos

"Verão total", o programa hoje transmitido em directo pela RTP 1 a partir do Mouchão, mostrou algo de preocupante, mas só para os mais atentos: 39 anos após o 25 de Abril, a população tomarense revelou na prática já ter regressado ao antes de. Tal como então, descontando os participantes directos e os convidados, terão estado a assistir presencialmente menos de 100 pessoas. Um desastre. A evidenciar o cada vez maior abismo entre os políticos locais e a população, farta de ser enganada, abusada, ludibriada, iludida, explorada, esmifrada, levada à certa. Bastou dizer que era o início da campanha do PSD local e foi um ver se te avias -baldaram-se todos. Já na apresentação do candidato Carrão acontecera o mesmo...
Se em Setembro próximo, como tudo parece indicar, se mantiver este fraquérrimo nível de participação, será o bom e o bonito. Com três formações "do arco do poder", tal como a nível nacional, o resultado já é conhecido: vamos ter mais um mandato com 3-2-2, ou seja um executivo minoritário e atado de pés e mãos, desprovido de ideias e com cada vez menos meios. Só falta saber qual a sua cor. Laranja? Rosa? Azul? Tanto faz, pois nenhuma formação apresentou ainda ideias novas e fecundas, sendo quase certo que nunca o farão. Portanto, serão mais quatro anos de "vira o disco e toca o mesmo" = despachar os assuntos correntes, tarde e mal. Desta vez porém com o brinde: a inadiável reforma estrutural da autarquia, pois a cadela já não pode com tanto cachorro. E quando assim é...
Consciente de que a próxima fase de reforçada austeridade implica a inevitável,  profunda e muito dolorosa reforma estrutural do Estado, Cavaco Silva exigiu um "consenso de salvação nacional", visando evitar que o PS de Seguro prossiga com a política de agravar o mal com a caramunha. Depois de ter levado o país à beira da bancarrota, chamado a troika e assinado o inevitável memorando de entendimento, a liderança socialista tem insistido em cantar de poleiro, como se tivesse soluções alternativas, que de resto nunca enunciou, ficando-se pela demagogia politiqueira. "Há outro caminho?" Qual?
A nível local, a situação é ainda mais retorcida. Segundo Anabela Freitas e Pedro Marques, a actual liderança de Carlos Carrão não presta. É preciso mudar. Anabela Freitas até já promete uma equipa permanente de bombeiros no triângulo Junceira - Olalhas - Serra. E substituição total das actuais ambulâncias por outras novas. Seja! Mas então, uma vez que PS + IpT são maioritários desde 2009, tanto no executivo como na AM, porque será que nunca tentaram provocar eleições antecipadas? Bastava deixar o executivo sem quórum... e depois começar a comprar as ambulâncias, que tanta falta fazem. Mas não!
É mais fácil ir aproveitando a situação e intrujando o pessoal, não é? Mas eis que chega a hora da verdade e os eleitores já não vão em balelas de ocasião. Em setembro próximo, o melhor é poupar tempo e solas, que os tempos são de penúria. Votar? Em quem e para quê? Para continuarmos a ser explorados e enganados? Comigo não contem!

2 comentários:

templario disse...

DE: Cantoneiro da Borda da Estrada

Melhor farias se desses o teu apoio a Anabela Freitas, para, pela primeira vez, uma nabantina ascender ao poder na autarquia.

Estou certo que te chamaria muitas vezes à Praça da República para ouvir os teus conselhos, os teus pareceres, as tuas críticas.

Não a conheço, mas simpatizo com ela. Tem um bonito sorriso, e sempre gostei das pessoas que riem. Terá um bom coração. E será muito amiga dos seus munícipes.

Vá lá... Entrevista-a para o teu blogue. Põe-lhe todas as perguntas.

Vais ver que irás às urnas e serás muito bem reconhecido pelo poder local e pelos munícipes. És uma boa pessoa, andas é a fingir que és de direita.

A bem dizer, os teus amigos e os que mais te estimam são de esquerda.

Ou estarei enganado...?

tomarense d disse...

Não me digam agora que ser de "esquerda" é melhor do que ser de "direita"!!
Estes quase 40 anos de "democracia" vêm demonstrar que os Partidos e os politicos a eles associados querem é tacho e encher o "bornal" deles. Quanto aos portugueses não interessa, excepto em altura de eleiçoes, aí é só beijinhos e abraços. Cambada de hipócritas e mentirosos....
Se ser de esquerda é ser "amigo" dum partido que é nada mais nada menos que um dos grandes responsaveis de Portugal estar FALIDO como está desde 2010, dispenso essa Esquerda.