terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Anomalias

                         
Correio da Manhã, 22/01/2013, página 30

Vivemos num país que, não se podendo dizer que seja anómalo, é no entanto um país de anomalias. Eis três delas. Uma troika, se preferem.
Por esse mundo fora, há basicamente dois tipos de jornais de informação geral -os de referência e os "tabloid". Em Portugal, Público e Diário de Notícias proclamam-se de referência, enquanto o Correio da Manhã é considerado de estilo "tabloid". Pois imagine o leitor que em vez de ser um jornal de referência a noticiar de forma clara e documentada a situação geral de cada autarquia, é o Correio da Manhã que desempenha essa tarefa de forma eficaz e com qualidade. Uma anomalia na paisagem da comunicação social.
Na edição de hoje, a "radiografia" é da autarquia de Caldas da Rainha. 55 mil habitantes, 7 milhões de dívida, 322 funcionários, um para cada 171 habitantes. Mais original ainda: Em ano eleitoral, em vez de aumentar as despesas para apresentar obra feita, o presidente Fernando Costa (PSD) decidiu baixar os impostos "para atrair gente". Uma anomalia no universo municipal português.
Comparando o caso das Caldas com o de Tomar, ambas geridas pelo PSD desde há mais de 15 anos, constata-se que, ao invés das Caldas, Tomar tem uma respeitável dívida de 34 milhões de euros, contra apenas 7 milhões daquela. Outro tanto sucede com os funcionários. 500 e poucos em Tomar, apenas 322 nas Caldas. Tendo em conta o ratio funcionários/habitantes, que nas Caldas é de 1 para 171, em Tomar temos mais ou menos 1 funcionário municipal para cada 86 habitantes. Ou seja que, para termos o mesmo ratio das Caldas, a autarquia tomarense deveria empregar apenas 251 funcionários. Tanto mais que a nossa qualidade de vida, de acordo com um estudo da UBI, é o segundo do distrito...a contar do fim!
Cereja a enfeitar o bolo, em 1999 Caldas tinha 38.753 eleitores inscritos e Tomar tinha um pouco mais: 39.671. Dez anos volvidos, Caldas subiu para 43.454, enquanto Tomar descia para apenas 38.671 eleitores inscritos.
Uma anomalia, esta câmara de Tomar. Enquanto Caldas procede de forma a atrair população, a nossa relativa maioria procura fazer o oposto -tomar medidas para correr com a população residente. Palmas para eles!

1 comentário:

tomarense d disse...

Razão tenho eu. Continuem a votar nos Partidos políticos e nos seus boys a ver onde vamos parar...
E depois o burro sou eu!!!!