sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Partidos desacreditados


Já foi dito, mas convém recordar. Não se trata de uma sondagem formal, a partir de uma amostra representativa do eleitorado do concelho de Tomar. Apenas de uma auscultação aos leitores habituais deste blogue, que quiseram manifestar-se. Conseguiram-se 437 sufrágios. Menos que os 733 dos IpT, ou os 623 do PSD, mas mais que os 217 do PS.
Conforme já aqui se referiu antes, parece plausível que o volumoso total obtido por "Outro partido" resulte da junção de dois tipos de voto: A - Os votos daqueles que desejam realmente votar num outro partido (tipo PRD, por exemplo), ainda a aparecer; B - Os votos daqueles que erradamente pensaram que se estava assim a tentar escamotear os IpT, que não é um partido, mas apenas uma formação política, praticamente uninominal, uma vez que IpT = Pedro Marques = IpT.
Nos outros resultados, destaque para a excelente prestação do CDS, ao que se diz em pleno desenvolvimento no concelho, ainda assim ultrapassado pelo impressionante total obtido por "Voto branco + voto nulo". 24% de sufrágios sem destinatário nominal, deveria dar que pensar, caso os políticos locais estivessem habituados a praticar tal exercício. Tanto mais que as abstenções se ficaram pelos 2%. O que indica bem o desejo profundo dos cidadãos: querem votar, mas não vêem em quem no actual panorama concelhio. Quase quatro décadas após o 25 de Abril, aí temos a tragédia nabantina. Dá Deus nozes a quem não tem dentes e dentes a quem não tem nozes. Anda tudo trocado!
Uma referência final para o empate técnico PSD/PS, a prenunciar forte borrasca para os do laranjal, e para os irrealistas 9% da CDU, que nas últimas autárquicas, mesmo com um excelente candidato, não foi além dos 7,32%. Em 2005 obtivera 6,02%. Contra factos, pouco adianta argumentar.
Encerra-se assim o ciclo de sondagens aos leitores deste blogue. O próximo será em Junho. Até lá!

2 comentários:

Leão_da_Estrela disse...

Professor,

Lá está você a ser intelectualmente desonesto de novo!

Diz que isto não é uma sondagem, é uma amostra, destaca a "excelente participação do CDS", que está no governo (lembra-se?), esquece o IpT que quer goste ou não, deveria constar da consulta e, vejam só, ao contrário do CDS, que tem uma "excelente participação", os comunas têm uns irrealistas 9%! só porque anteriormente teve votações (urnas, votos!) inferiores; pode-se saber qual o score do CDS nas duas últimas, já agora?

Ou seja, todos os resultados da sua consulta são válidos (os IpT's nem existem), menos os da CDU .

Que raio de conclusões...foi ao Matreno?

António Rebelo disse...

Destaquei a excelente participação do CDS precisamente porque não é costume( 5,8 em 93, 3,25 em 97, 3,09 em 2001, 3,39 em 2005 e 5,31 em 2009). Quanto à CDU, escrevi assim porque se em 2009, com o Bruno, quase duplicaram a votação, em relação a 2001 (4,77, 7,31, respectivamente) ficaram no entanto muito longe dos 20,77 de 1997. Pelo que em Outubro próximo, previsivelmente sem o Bruno...
Sobre os IpT já tudo foi dito e está no próprio post. Inútil bater mais na mesma tecla.
Um esclarecimento final: Todos os que comigo lidam sabem que não bebo bebidas alcoólicas.

Sobriamente,

A.R.