quarta-feira, 18 de maio de 2011

EM CASA DE FERREIRO, ESPETO DE PAU...

(Clicar na ilustração para ampliar)
Respeitável concidadão Luís Ferreira:

Bem hajas pela tua resposta enérgica. É sempre bom saber que não se anda a escrever  para o boneco. E um prazer receber correspondência de um ilustre amigo e conterrâneo. Para mais, a tua epístola tem duas qualidades: está assinada, franqueza que se louva por ser cada vez mais rara por estes lados, e usa um português estruturalmente escorreito, o que  também já vai sendo cada vez menos comum, apesar do evidente esforço das Novas Oportunidades. Uma espécie de fast food de habilitações, na opinião do teu culto camarada MM Carrilho, como eu de formação gaulesa. Quanto ao resto do conteúdo, fiquei desiludido. Vê-se que nunca terás sido bem treinado como atirador, pelo que, apontando de forma deficiente, acertas sempre muito longe do alvo.
Resolvi reproduzir acima a tua missiva, visto que não está visível no teu blogue, a não ser através do link por ti incluído no comentário que tiveste a bondade de me endereçar e que agradeço. Igualmente como forma de respeitar os leitores, tal como, se alguma vez vier a ser caso disso, tenciono respeitar os eleitores.
Ponto por ponto, eis o que me parece ser indispensável dizer-te:
1 - "...afronta despudorada, descabida e falsa..."?! Onde, quando, em que texto, em que parágrafo, em que frase? Aguardo a amabilidade de uma justificação fundamentada.
2 - "Corda para mais três ou quatro post's contra..." Estás equivocado Luís. Vai esta resposta e já não é nada mau.
3 - Danado eu? Não sou nenhum animal irracional, nem estou na triste situação das personagens do ensaio "Os danados da terra", de Franz Fanon.
4 - "Ferido com os dirigentes socialistas locais, que preferiram..." Mais um tiro ao lado, caro amigo. Quando decidi disputar a eleição interna a que te referes, já sabia muito bem ao que ia e qual seria o resultado. Tratou-se apenas de confirmar na prática o que antes me fora dito por camaradas teus da CP. Que era uma comédia, com resultado final conhecido de antemão.
5 - Zangado com Sócrates, estou realmente, mas não por causa do corte na minha pensão. Com um rendimento familiar anual ligeiramente superior a 90 mil euros, é coisa que pouco me apoquenta. O que acho obsceno é continuar a insistir na comédia política, quando toda a gente, ou pelo menos uma larga maioria, já entendeu que não passa de um malabarista da comunicação, capaz de fazer o que seja para se manter no poder. Basta pensar que  numa semana declarou não estar disposto a governar com o FMI, para nas semanas seguintes assinar o protocolo da troika, como se nada tivesse dito antes. E até ousou chamar a atenção de Cavaco, dizendo que se ganhar as eleições quer ser governo...para governar com o FMI!
6 - Julgo que devias manter algum recato no que se refere aos eleitos do PSD, com os quais acordaste um protocolo vago, mas bem sumarento em termos de benefícíos em géneros. Não sei se me faço entender. Vir agora afirmar, com o convénio ainda em vigor, que "As nulidades que nos têm guiado, Relvas & Companhia, são o manancial de crédito para a governação alternativa a Sócrates. Está mesmo a ver-se. Ó se está!", poderá ser o que quiseres. De cavalheiro não é de certeza. E leva os aturdidos leitores, assim como eu, a questionar-se: Mas então porque é que aceitou misturar-se com eles na carripana do poder local? E porque não denunciou ainda o estranho caso de mancebia política? Se são assim tão maus...
7 - Sobre a visão que tens da actuação dos eleitos socialistas no executivo, receio bem que estejas a enveredar pelo modelo do teu secretário geral, o qual consiste em elaborar mentalmente uma realidade virtual em consonância com as suas conveniências do momento. Não seria melhor ires lendo e ouvindo, antes de emitires opinião? Ou também estás convencido, como em geral o actual governo PS, que uma mentira repetida muitas vezes, acaba por ser verdade?
8 - Ia a esquecer uma questão fulcral. Explicar "em que é que o PS é responsável no disparate geral que é a gestão da autarquia de Tomar". Pois meu caro Luís, não o PS, mas os que o representaram nas negociações prévias e na assinatura do tal documento vago, são os responsáveis pela triste situação actual, visto que: A) - Viabilizaram um governança tosca e invertebrada, contra uns pratecos de lentilhas, por enquanto ainda não retirados; B) - Possibilitaram a aprovação do orçamento para 2010 e 2011; C) - Consentiram na adjudicação do Elefante Branco da Levada; D) - Não se opuseram às inoportunas obras da Envolvente ao Convento de Cristo; E) -Têm-se mostrado incapazes de forçar uma solução digna para o Mercado Municipal; F) - Ainda não perceberam que é indispensável instalar quanto antes o ar condicionado na tenda provisória, sob pena de no Verão ninguém lá poder parar com calor; G) - Nunca conseguiram dialogar com os dois eleitos do IpT, apesar de com eles estarem em maioria (4 contra 3 do PSD); H) - Jogam de forma permanente em dois tabuleiros -o do poder e o da oposição, de tal forma que poucos já acreditam naquilo que dizem, uma vez que raramente corresponde com o que fazem.
Chega ou são precisos mais detalhes?
Fazes favor de tomar nota que eu não te acuso de mentires. Não senhor! Limitas-te a seguir a norma Sócrates. Dizes a tua verdade, que infelizmente não tem senão uma vaga relação com a realidade envolvente. Quando tem!

Cumprimento-te sem rancor,

António Rebelo, um cão que sempre recusou andar à trela. Mesmo para garantir a ração diária.

29 comentários:

Anónimo disse...

Caro Dr. Rebelo agora têm dos aturar, andou a dar-lhes corda agora devolvem-na, mas já os devia conhecer bem.
Você até é bem intencionado, mas estes rapazes não.
São os maiores, comem na gamela e dizem mal de quem lhes dá a comida (600 contos por mês coisa pouca).
Sem eles esta desgraça da câmara já tinha acabado, mas assim é melhor para eles, o resto (o concelho) que se lixe o povo até é fixe.
PS: já agora não diga mal do Sócrates ele não precisa, vai ser na sua própria corda que se enforca, depois nós pagamos os seus desvarios como já agora pagamos TODOS, desempregados, jovens , velhos, funcionários públicos, privados, reformados e até os que agora estão a nascer. Viva o Socialismo á Sócrates e o Municipalismo á LF.

André Sousa disse...

Excelente resposta ao tachista de serviço, Doutor Rebelo.

Quem é esse indivíduo, que sempre se serviu da política sem a servir a ela, para falar de Justiça ?

É justo uns trabalharem a vida inteira para os "boys" do PS terem tachos à maneira sem fazerem nenhum ?

Este Ferreira é de longe a pior personagem que já apareceu no espectro político aqui do Nabão. Por alguma coisa o PS Tomar está defunto. Com gente desta... Irra !

Cordiais cumprimentos,

André Sousa

Anónimo disse...

Ó António, tu gostas mesmo de levar porrada.

Estavas à espera de quê?

Meteste-te com os tipos do partido do Sócrates e pensavas que eles ficavam quedos?

Não se está mesmo a ver que aquela gente é toda igual e só pensa em estar no poder?

Nós os que sabemos o que são países civilizados e sociedades respeitadoras da ordem estabelecida, temos de afastar estes descamisados que se instalaram na política.

Ela foi feita para nós. Não para eles.
Avança e conta comigo.

Anónimo disse...

90 mil euros ano?!...
Boa sr. Professor.
E já agora quanto é que paga de impostos?...
O Lacrau do Nabão

Anónimo disse...

NADA MAIS DIVERTIDO!

E tão amigos que eles eram...

MAS...

O que eu não sabia é que os meus impostos contribuíam para o casal Rebelo ter um rendimento (À CUSTA DO ESTADO) superior a 90.000 euros anuais,ou seja,superior a 7.500 euros/mês - 1.500 contos.

PORRA!...

Assim,PORTUGAL não tem viabilidade.

NEM COM 1.000 TROIKAS!...

Anónimo disse...

O Ferreira das farturas tem razão, quem se mete com o PS leva.

O Prof. Rebelo meteu-se com cachopos (boys) e, claro, saíu borrado!!!!

Já todos sabíamos que tinha ido legitimar a escolha do Victorino pelo Ferreira das farturas e sua entourage num jogo batoteiro "com cartas marcadas", mas finalmente o Prof. Rebelo veio confessá-lo preto no branco e sem margem para dúvidas!

Zangam-se as comadres e descobrem-se as verdades!

Como dizia um conhecido (e afastado) político da nossa praça: o tempo se encarrega de esclarecer as situações!

A verdade é como o azeite, acrescento!

Já agora viva o Coelho com cartola mai lo Portas submarino, diz o Prof. Rebelo!!!!!!

António Rebelo disse...

Para comentários das 10:37 e 11:05

Não há dúvida! A sacar conclusões rápidas, mas erradas, ninguém bate os portugueses! É por isso que o povo costuma dizer que "cadelas apressadas parem sempre cães cegos". Coitadinhos dos animais, que não têm culpa nenhuma.
Aos factos. A quem mostrou desconfiança em relação aos impostos pagos e a pagar, aqui deixo o número da declaração modelo 3 referente a 2010: 114093275. Como deve ter alguém amigo nos serviços de finanças...
Sobre os rendimentos anuais totais do meu agregado familiar, nada de confusões! A minha mulher e eu recebemos pouco mais de 68 mil euros anuais. A diferença para os 92 mil não provém do orçamento de Estado, nem da CGA, nem de qualquer herança. Custou muito sacrifício e muito trabalho. Terei todo o gosto em explicar melhor, quando e se tiverem a gentileza de assinar por baixo. Porque com malévolos comentários anónimos e suspeitas infundadas, procurando sujar o próximo, é que não iremos de certeza onde quer que seja.
Cordialmente

A. R.

António Rebelo disse...

Para comentador das 11:56

Antes de mais, faça-me um favor: Não ponha na minha boca coisas que eu nunca disse. De acordo? É que se trata, além do mais, de uma forma subtil de violação por felação, na área lexical.
E também não é muito recomendável, no meu entendimento, forçar o sentido das frases escritas. O campo semântico não é muito restrito, mas existe e tão pouco estica à vontade do freguês. Nunca escrevi ou disse que a eleição interna do PS "foi um jogo batoteiro "com carta marcadas". Basta ler o que escrevi no post, para constatar a diferença.
Quanto a ter "saído borrado" é uma interpretação, legítima sem dúvida, mas que não partilho. Pelo contrário. Considero este tipo de polémica, quando moderada e dentro dos limites da boa educação, como é o caso, muito útil para esclarecer o eleitorado local, que tem o direito de saber quem são realmente os contendores.

Cordialmente,

António Rebelo

Anónimo disse...

Mas o que é que o Ferreira e o Vitorino fizeram nesta ano e meio.
Quanto ao Vitorino basta estar atento ao que os funcionários do Departamento que ele tutela dizem, para ficarmos a saber que tudo continua na mesma ou pior, apesar de a entrada do Arquitecto Paulo Diogo ter vindo a resolver muitas das situações que se mantinham enroladas e de considerarem que a presença do Vitorino tem sido um estorvo à solução de muitos dos problemas.
Quanto ao Ferreira todos sabemos os recursos financeiros que ele estoirou enquanto esteve na Cultura e no Turismo, sem nunca ter implementado fosse o que fosse com pés e cabeça e com futuro.
Na Protecção Civil, nada de estruturante foi feito e sobra-lhe tempo a ele e ao seu ajudante para passearem à custa do erário público.
Como é possivel o PSD manter esta situação?
Por tudo isto o Rebelo que bem os conhece, já devia ter aprendido que com gente desta é de espera tudo! Do pior.

Anónimo disse...

O fanatismo, seja ele de que ordem, é o adjectivo mais inqualificável de qualquer sociedade. O fanatismo político então será o mais condenável. Como é possível que, quase em 2020, ainda existam pessoas (?) incapazes de pensar pela própria cabeça?! Como é possível que alguém faça parte de rebanhos (partidos políticos), qual ovelha que necessita de pastor para regressar ao curral?! O «chico-espertismo» tornou Portugal no país mais corrupto da Europa, quiçá do Mundo, se tivermos em conta a dimensão do território luso. E a base da corrupção está precisamente nos partidos políticos, onde se implementa a carreira do «tacho». Querem maior exemplo de «tachismo» do que aquilo que acontece em Tomar, concretamente nos SMAS?! Alguém me explica porque é que o Conselho de Administração tem três elementos ligados aos partidos que (des)governam a Câmara? Querem «tacho» mais descarado? Mas que qualificações têm duas advogadas e um empresário para gerir uma empresa de água e saneamento?! Incrível... Tudo é feito às claras e ninguém diz nada. Até o presidente da Câmara, representante máximo do povo, permite tal vergonha. E para cada um destes membros, está destinada uma senha mensal de 750 euros... Depois dizem que pretendem reduzir as despesas do Estado a cortar nas pensões, nos salários mínimos e nos subsídios sociais. Se, de facto, é necessário um Conselho de Administração, então que se contrate alguém qualificado. De Tomar, do Politécnico, saem todos os anos potenciais gestores de empresas. Porque é que não se opta por esta solução mais transparente? Portugal chegou a uma fase em que o «canudo» não vale de nada. Qualquer encarregado de educação que se preze, se quiser o melhor para o seu educando, terá que filiar o petiz num dos partidos de poder. E desde bem cedo! Aprender a ler? A escrever? Para quê? Os partidos pretendem ovelhas, não alguém que pense pela própria cabeça...

Parabéns ao autor do blogue pela frontalidade e capacidade de «zangar as comadres». As minhas desculpas pela extensão do texto.

Anónimo disse...

NADA MAIS DIVERTIDO!

E tão amigos que eles eram...

MAS...

O que eu não sabia é que os meus impostos contribuíam para o casal Rebelo ter um rendimento (À CUSTA DO ESTADO) superior a 68.000 euros anuais,ou seja,superior a 5.667 euros/mês - 1.136 contos.

PORRA!...

O REBELO + a patroa sacam do Orçamento de Estado em cada mês o equivalente ao conjunto de 24 idosos,dos que recebem 240 euros/mês.

Mas quanto descontaram (os dois)em média,por mês,durante os anos em que trabalharam?

Qual a % dessa média em relação às reformas douradas que recebem?

E esta situação do casal Rebelo é apenas um exemplo de milhares iguais e até piores,alguns muito piores.

Assim,PORTUGAL não tem viabilidade.

NEM COM 1.000 TROIKAS!...

Professores,juízes,delegados do MP,notários,conservadores,quadros médios e superiores do Estado e das empresas privadas - talvez menos de 10% da população aposentada - recebem 90% das receitas da Segurança Social - Centro Nacional de Pensões e Caixa Nacional de Pensões.

Umas dezenas de milhares de ULTRA-PRIVILEGIADOS,em que incluem Rebelo+esposa,somados aos boys,somados aos corruptos,ESGOTAM OS COFRES PÚBLICOS.

NÃO HÁ IMPOSTOS
NÃO HÁ AUSTERIDADE

QUE VEDE ISTO!


De barriga cheia,abarrotada,o blogger Rebelo escarra e censura sobre os que se empenharam em ter um País mais justo e solidário.

Foi o centrão que lhe encheu o papo. Por isso,conforme as conveniências momentâneas,vai saltitando entre rosas e laranjas.

Agora anda alaranjado porque lhe cheira a novo poder...

Já foi outras coisas...e outras há-de ser.

Esperemos para ver.

E entretanto,À NOSSA CUSTA,vai dando a volta ao mundo,exibindo-se depois a cada passo.

António Rebelo disse...

Para comentador das 22:32

O seu comentário é o exemplo acabado do raciocínio vesgo, enviesado e populista, de gente invejosa e a transpirar ódio por todos os poros. São geralmente militantes de determinada formação política que me abstenho de identificar, porque também integra cidadãos honrados, fraternos e com bons sentimentos.
Era bom era, que eu e a Lídia recebêssemos esses tais 68 mil euros anuais de duas pensões de aposentação. Infelizmente, entre 25 e 30 mil euros, regressam aos cofres de onde você diz que vieram, via impostos e contribuições. Restam, por conseguinte, menos de 40 mil anuais, em termos de dinheiro da função pública. Muito menos do que você pretende sujar com a sua baba peçonhenta.
Tome nota, por favor, que nem a mãe do meu filho, nem eu sacamos algo ao Estado. Ambos descontámos o tempo legalmente necessário para ter direito ao que agora nos é atribuído mensalmente.Sem favoritismos! Não corresponde ao que na época nos era exigido? Pois não! E as centenas de milhares que nunca descontaram sequer um cêntimo e agora não se coíbem de manifestar de tempos a tempos, exigindo aumentos? E as centenas de milhares do RSI? Quanto é que descontaram? Quanto anos trabalharam para o Estado?
Concordo que assim o país não vai para a frente. Não por causa dos aposentados, dos reformados ou dos do RSI, mas por causa dos milhões de cabeças mal formadas como a sua, que não permitem aos seus possuidores comportamento consentâneo com a vida normal de convivência numa sociedade democrática de tipo ocidental. Insisto: de tipo ocidental.
Quanto às viagens que fazemos, tem alguma coisa contra? Ainda não percebeu que viajamos graças aos rendimentos conseguidos legalmente no sector privado, declarados na íntegra em sede de IRS e IMI?
Alguém o impediu em tempo útil de fazer outro tanto?
Cuidava que a mama ia durar toda a vida, não era? Tenha paciência!

Anónimo disse...

Será que ninguém consegue responder a estas 3 perguntas colocadas em outro post?

"Uma grande sopa são os interesses do vereador becerra e comparsas. Na Rua de Coimbra terá feito alguma comparticipação nas obras frente ao prédio construído por uma empresa da qual é sócio? Também terá contribuindo o prédio vizinho a nascente em construção? Então e o prédio do Basílio e Companhia que segundo consta teria ainda de concluir arranjos exteriores também pagou?
Ou será que os três promotores entraram no esquema da mama ao erário público?

Tenham vergonha!"
Eleitor atento

Anónimo disse...

Por estas e outras parecidas Portugal foi colocado na banca rota por um senhor que agora se apresenta nas eleições dizendo nada ter a ver com isto com grande lata e aceitação de alguns, dizendo com grande lata que faz o seu melhor. Olhem lá se fizesse o seu pior.
Uma coisa se percebe os Portugueses têm alguns defeitos graves que o discurso do politicamente correcto esconde. São muito invejosos da camisa lavada do vizinho, mas não cuidam de ver que o vizinho trabalha para ter a camisa lavada. Depois gostam de ser enganados por uns senhores que aparecem e desaparecem com discursos bonitos e de preferência desconhecidos, pois o tal vizinho nunca presta por causa da inveja.
Nem sempre esta teoria se aplica na totalidade, mas em Tomar aplica e com os resultados que verificamos.
Deixem-se de invejas escolham bem quando votam e acabem com esta desgraça em Tomar, na câmara e nos SMAS, como alguns por aqui têm denunciado e bem.
Não tenho procuração do Dr. Rebelo e julgo que ele não necessita da minha ajuda, mas será que ele tem alguma culpa deste pessoal do PSD e do PS que estando a ser pago no Município nada faz por Tomar, ou são os que votam mal e contribuem para a continuação desta degradante situação politica e autárquica?

Anónimo disse...

Ó "seu" Rebelo,

Muita lenga-lenga,mas nada de respostas a:


Mas quanto descontaram (os dois)em média,por mês,durante os anos em que trabalharam?

Qual a % dessa média em relação às reformas douradas que recebem?


Confundir o direito e obrigação cívica de denunciar a INJUSTIÇA OBSCENA com inveja, é típico da sua análise quotidiana.
Vidé defesas encarniçadas do chulo social FERREIRA.

Deixe-se de patacoadas...
A malta não é estúpida,apesar de passiva.

Anónimo disse...

90 MIL/ANO dá para muita ração...

Anónimo disse...

Caro Professor,

Tem toda a razão.
Esta mama tinha um dia de acabar. Era impossivel "continuar a empurrar esta situação com barriga", "escondendo o lixo debaixo do tapete".
Os estudos económicos estão feitos. O diagnóstico é conhecido. Para além de "apertarmos o cinto", o tempo que aí vem será de mudança de costumes. Perspectivam-se mudanças radicais. E dolorosas. Dizem que estas alterações traduzirão o triunfo do capitalismo primário. Ou das correntes mais liberais. Mas iremos sobreviver. A isso seremos obrigados. Pela troika, mas sobretudo pelo intuito de sobrevivência que caracteriza os humanos.
Gosto do teor do seu texto. E do seu discurso. Na globalidade, claro. Embora, confesso, não simpatize com as pinceladas neo-liberais, de um recém convertido à onda laranja.
E também não compreendo que queira colocar-se à margem do esforço colectivo necessário. Será que com idade ficando mais conservadores?... Mais agarrados ao que temos?... Mais dados ao individualismo?...

O esforço colectivo que está previsto irá também contrariar os chamados "direitos adquiridos". Infelizmente. Temos muita pena, mas quando "não há dinheiro não há palhaços".
Por isso não compreendo porque razão é que, nesta conjuntura, os aposentados que se reformaram numa determinada categoria ganhem mais de reforma hoje que professores no activo com categorias superiores.
Pode-lhe dar jeito, mas não é justo.
Há que moralizar estas situações.
E se hoje estamos em crise, meu caro Rebelo, tem de perceber que é devido aos erros da sua geração. Sócrates apenas limitou-se a seguir a cartilha de Cávaco Silva, Mários Soares e outros estadistas tais. Ou será que ainda acredita que o único culpado é o Sócrates?... Aliás Passos Coelho/Relvas, os seus (novos) gurus políticos, também se regem por essa cartilha do facilitismo económico.

Tem toda a razão quando afirma que a mama tinha de acabar. Os subsídios sociais exagerados que apenas contribuem para a ociosidade deviam ser revistos e reduzidos substancialmente. Os terrenos férteis do vale do Nabão precisam de ser cultivados. De novo. Não gosto do PP (Partido Popular/Paulo Portas) mas dou-lhes razão. "Quem não tem dinheiro não tem vícios".
Portanto façamos deste momento a oportunidade de relançar o concelho recuperando a vitalidade económica de outros tempos. De épocas em que Tomar não era dominada pelos serviços públicos improdutivos e dava cartas em termos industriais e comerciais no distrito e no país.
O António Rebelo bem sabe que Tomar precisa de cortar as amarras a este comodismo bacoco que tem adormecido o empreendedorismo que foi nossa característica. Não fosse este concelho uma terra de encruzilhada entre o norte e o sul de Portugal, entre o interior e o litoral.

Tomar precisa de si. Mas precisa de um António Rebelo mais lúcido e honesto consigo próprio.

Atenciosamente,
Manuel Marques

António Rebelo disse...

Para comentador das 10:48

O senhor (ou a senhora) padecem de um problemazito na caixa de velocidades do crânio, não é verdade?
Não foi já dito que ambos descontaram durante os 36 anos obrigatórios, aquilo que lhes foi imposto?
Acha que respectivamente 2.100 e 1.820 euros mensais são "reformas douradas"?
No que se refere à relação descontos pagos/reformas atribuídas, fará o favor de indagar junto de quem engendrou o sistema, que não fomos nós de certeza.
Gostaria, ainda assim, de esclarecer que se trata de um sistema participativo, em que os novos aderentes vão descontando para os já retirados, conforme está vertido no próprio texto oficial. Perante isto, quer o quê? A devolução das pensões recebidas? Estou de acordo, desde que todos, incluindo pensões mínimas de quem nunca descontou e beneficiários do RSI, sejam obrigados a fazer o mesmo. Concorda?
"A malta não sendo estúpida", escreve você. É cá de uma inteligências e tolerância que até uma pessoa fica espantada, acrescento eu.

António Rebelo disse...

Para comentador das 11:04

Não se faça distraído! 90 mil menos 30 mil de IRC + IMI = 60 mil. Ou estarei enganado?
Acha algo de fabuloso um pouco mais de 4 mil euros mensais (14 meses), dos quais mais de mil e quinhentos são de origem privada?

Anónimo disse...

O salário médio em Portugal ronda os 700,00 euros.

Mas só ronda esse valor porque é uma média de TODOS,incluíndo a ínfima minoria dos gestores privados e públicos que auferem rendimentos anuais obscenos a rondar ou superar 1 MILHÃO de euros.

Se essa CASTA fosse excluída dos cálculos tinhamos uma média bastante mais baixa e realista.

Face a isto,ainda tem o desplante de perguntar (sic):

"Acha algo de fabuloso um pouco mais de 4 mil euros mensais (14 meses), dos quais mais de mil e quinhentos são de origem privada?"

Por 36 anos de serviço...

E os abusos do RSI,que existem e devem ser severamente punidos,nada têem a ver com o que recebe.

E achava bem que,por exemplo,uma mulher que nunca trabalhou fora de casa mas que foi uma criada de toda a família durante dezenas de anos,sem nada receber e óbviamente descontar,chegasse aos 65 anos e nem sequer tivesse direito uma pensão social,mesmo que miserável?

Desça à terra e faça uma análise a sério,indo ao fundo das questões,tendo em conta TODA a realidade e a VERDADE.

Ou a sua recente conversão ao ultra-liberalismo apenas tem a ver com interesses corporativos de classe possidente?

António Rebelo disse...

Para comentário das 14:28

1 - O respeitável comentador, se não tem problemas na interpretação daquilo que lê, pelo menos imita muito bem. Futuramente importa-se de limitar os seus comentários exclusivamente àquilo que escrevo? Fico-lhe desde já muito grato.
2 - Acha então que é desplante da minha parte não considerar "dourada" uma pensão de aposentação de duas pessoas que atingiram o topo da sua carreira, na qual só se entra com habilitação superior? Problema seu. Temos escalas de valores diferentes, que se lhe há-de fazer?
3 - Onde é que você foi descobrir que eu agora seria ultra-liberal, na soez terminologia do sr. Sócrates, coveiro do país e do PS?
É para ver se me assusta ou impressiona? Tire daí o sentido. No próximo dia 5 de Junho, pela primeira vez na vida, tenciono votar PSD. Entre a falta de experiência e as naturais hesitações, por um lado, e os malandros de faca na liga pelo outro, prefiro os inexperientes. Só para experimentar, que em relação aos outros já sei muito bem o que a casa gasta desde há seis longos anos...

Anónimo disse...

"
Gostaria, ainda assim, de esclarecer que se trata de um sistema participativo, em que os novos aderentes vão descontando para os já retirados, conforme está vertido no próprio texto oficial. Perante isto, quer o quê? A devolução das pensões recebidas? Estou de acordo, desde que todos, incluindo pensões mínimas de quem nunca descontou e beneficiários do RSI, sejam obrigados a fazer o mesmo. Concorda?
"

Deixe-se de demagogias baratas.
Faço-lhe apenas uma contra proposta: Independentemente do montante já descontado, concordaria em limitar o montante da reforma? Por exemplo a 5salários mínimos nacionais?

Anónimo disse...

"
Não se faça distraído! 90 mil menos 30 mil de IRC + IMI = 60 mil. Ou estarei enganado?
Acha algo de fabuloso um pouco mais de 4 mil euros mensais (14 meses), dos quais mais de mil e quinhentos são de origem privada?
"

Fabuloso! Quer isso dizer que ao idêntico de outros grandes economistas e políticos portugueses também acumula reformas? Ou esses mil e quinhentos são de outros rendimentos?

António Rebelo disse...

Para o comentador sr. Manuel Marques, das 12:28:

Agradeço o seu comentário, que considero sóbrio, profundo e equilibrado. Engloba apenas duas afirmações com as quais lamento não poder concordar:
A)- A minha decisão de votar PSD em 5 de Junho, o que farei pela primeira vez na vida, não constitui nenhuma "pincelada neo-liberal de um recém-convertido à onda laranja". É apenas a consequência lógica de uma reflexão tão fria e imparcial quanto possível. Parece-me a mim. Vê outra solução aceitável?
Sobre o neo-liberalismo, o espantalho agitado de forma regular pelo sr. Sócrates, aconselhado pelos especialistas de "comunicação", temos de ser realistas: o actual Estado Social só pode manter-se como está na realidade virtual inventada por ele. Na realidade vivida pela população, vai haver cortes e mais cortes,quer sejam de índole liberal ou não.
Dado que a cadela não tem tetas suficientes para amamentar tanto cachorro, ou arranjamos mais cadelas, ou despachamos os cachorros excedentários para as cadelas privadas. Tanto a nível nacional como local. Não lhe parece? E se isto é neo-liberal, pois que seja.
Cumprimentos,

António Rebelo

Anónimo disse...

"
Por 36 anos de serviço...

"


Parabéns.
Eu já tenho 40 anos de descontos (de serviço terei mais...) e ainda vou ter que trabalhar mais cinco para ir para a reforma, onde irei receber menos do que o excelentíssimo proprietário do blogue.

Anónimo disse...

"
E achava bem que,por exemplo,uma mulher que nunca trabalhou fora de casa mas que foi uma criada de toda a família durante dezenas de anos,sem nada receber e óbviamente descontar,chegasse aos 65 anos e nem sequer tivesse direito uma pensão social,mesmo que miserável?
"

Não cometa o mesmo erro de alguns políticos da nossa praça que confundem "reformas" com "pensões".

Anónimo disse...

Num país como Potugal,não há ESTADO SOCIAL que resista a alimentar uma considerável fauna de Rebelos,Catrogas e quejandos.

O corte a sério tem de ser nestes marmanjos!

Anónimo disse...

"
Dado que a cadela não tem tetas suficientes para amamentar tanto cachorro, ou arranjamos mais cadelas, ou despachamos os cachorros excedentários para as cadelas privadas.
"

Podemos fazer como os nossos avós:
- há falta de interessados, matavam metade da ninhada logo à nascença.

Anónimo disse...

O Socrates ameaçou retirar-lhe 3,5% da pensãozita e foi logo para os braços de Relvas para ver se se safa.

Faz sentido. Interesse privado e directo no assunto.
Está bem visto.