segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Falta de qualidade

No Congresso de Tomar, que ontem terminou e que reuniu a nata da comunidade tomarense, ouviu-se muito a expressão "vantagens competititivas", tal como a elencagem dos sintomas da doença que nos aflige. Infelizmente, parece-me que ninguém conseguiu caracterizar cabalmente a doença e muito menos apresentar uma terapêutica consensual e eficaz. O que me leva a supor que, por este caminho, o doente terá pelo menos uma vantagem, se é que assim se pode dizer: não precisa de estar curado para morrer descansado. Não sendo médico nem com pretensões a tal, vou limitar-me a abordar um factor importante dos nossos males enquanto comunidade, do qual ninguém se lembrou -a nossa evidente falta de qualidade.
Na área do turismo, por exemplo, falta sinalização, faltam instalações sanitárias, falta protecção nas obras, faltam visitas guiadas, ou pelo menos acompanhadas, falta simpatia, falta empenhamento, faltam horários compatíveis...
Permitam-me que conte uma história actual.



Era uma vez um autocarro holandês, conduzido por uma motorista holandês que nunca tinha vindo a Portugal. Acontece com frequência. Há no nosso país centenas e centenas de motoristas de turismo que nunca foram à Holanda. Vindo de Vilar Formoso, via A23, estacionou do lado esquerdo do parque da Cerrada dos Cães, junto à futura cafetaria. Uma vez que não conhecia o local, não indicou aos turistas onde é a entrada do monumento.

Sem qualquer indicação do condutor, sem guia e sem sinalização, os visitantes viram esta escada artesanal e concluíram que era por ali a entrada. Infelizmente para eles, este acesso devia estar vedado, mas não estava. Ao que parece, na véspera à noite terá havido uma peça de teatro no ex-Hospital Militar, o que implicou a entrada por ali e portanto a retirada da vedação.

Assim armadilhados sem se darem conta, os turistas holandeses entraram numa zona em obras, com o chão lavrado, imprópria para percursos pedestres confortáveis.

Valeu-lhes estar por ali à conversa o nosso amigo e conterrâneo Cantoneiro da Borda da Estrada, que amavelmente se esforçou no sentido de arredar a vedação, facultando-lhes uma saída precária. Mas mesmo assim devem ter ficado encantados com as condições receptivas tomarenses, de uma qualidade acima de qualquer dúvida. Ou não?

Quanto ao condutor, o pior ainda estava para vir. Obrigado a virar à esquerda, ali estacionou, junto à fachada norte, aguardando o regresso dos clientes. Com todos já instalados, retomou o volante e lá foi.

Chegado à bifurcação do Casal do Láparo, olhou e voltou a olhar em volta, mas sinalização nicles. Coçou a cabeça, pensou um bocadinho e seguiu a norma europeia: em caso de dúvida o rumo é sempre para norte. Olhou para o sol e cortou à direita.

Mais adiante, no cruzamento com a estrada municipal para a Longra, lá vislumbrou uma indicação "Leiria", do lado direito. Consultou o mapa e como ficava na direcção pretendida, prosseguiu.

Duzentos metros andados, nova bifurcação e as placas Tomar-Centro, Leiria, Ourém. Rumou a Leiria, perguntando aos seus botões o que é que os tomarenses terão contra Fátima, Batalha, Alcobaça ou Nazaré? Será que já roubaram as respectivas placas? Com tanta casa arruinada, a  miséria deve ser grande...
Muito problemáticas, as viagens em Portugal. Tanto mais que, logo adiante, não é nada fácil atinar com o IC 9, direcção Fátima. Mas que interessa isso aos senhores eleitos? Desde que os respectivos vencimentos continuem a pingar pontualmente...

4 comentários:

Luis Ferreira disse...

Exemplar essa sua rota turística.
Exemplar pelo que é atualmente Tomar.
Exemplar pelo que, por mais congressos que se façam, o que importa mesmo é mudar.
Exemplar porque, para que isto acabe, para mudar é preciso votar.

Aceitemos esse desafio e vamos lá a convencer todos os 39.000 com direito a isso por cá a fazê-lo.

Se da última houve 7 candidaturas, porque não mais? Com tanta nata, por cá e por por lá, venham mais cinco, para haver alternativas...

Saudações

Alfredo Guedes disse...

Pois claro, com tanta sêde ao pote do poder não irão faltar candidaturas!... Continuar eternamente amesendado ao tacho do poleiro é muito mais fácil! O pão poderá faltar aos miseráveis, mas nunca falta aos tachistas "acorrentados" ao O.E.!!! Os políticos são todos uns pulhas interesseiros. O Povo já há muito deveria ter entendido, que em momento de eleições devia ficar por casa. E eles que se elegessem uns aos outros! São tudo farinha do mesmo saco!

Por Tomar disse...

Sem duvida e por muito que discorde algumas vezes do Rebelo, este roteiro está sem duvida bem escalonado. Obras são obras, há esquecimentos que não deveriam acontecer mas infelizmente acontece e aqui em Tomar é habito constante desses esquecimentos. Ao ler os comentário vejo o vereador Luis Ferreira com tanta pica que até parece ter um tacho seguro, até acredito que sim, em Tomar ainda vão votar em símbolos, coisa que já caiu em desuso mas por cá ainda vai ser assim. Cuidado, com tanta sede de ir ao pote ele pode partir e o tacho não chega para todos. Deus nos livre este vereador fazer parte das listas do PS, vamos continuar na mesma ou pior, pelo menos em gastos vai aumentar. Chegou-me aos ouvidos que os vereadores do PS ainda continuam na sua posse os computadores portáteis que lhe foram distribuídos no inicio do mandato e a ser verdade é de lamentar. Já me chegou aos ouvidos que a cabeça de lista do P.S. vai ser a Dra. Anabela Freitas ás autárquicas 2013!... Será? Ate pode ser que seja, desde que vá sem o marido pode fazer algo de positivo, mas se lá juntam os dois, vai ser uma desgraça. Coloco aqui um comentário do Sr. Alfredo Guedes que em tempos escreveu assim a criticar um comentário meu num dos artigos do Rebelo: -A sabujice tem limites!É confrangedor, Sr. Prof. Rebelo. Este blog, dada a linguagem ordinária e até criminosa nele aceite está a tornar-se num albergue de metcaptos e arruaceiros baixo-latinistas! Onde está a tão respeitada a moderação de linguagem nele imposta? Boa tarde- Pois é, sempre fui um homem calmo e sabendo esperar pela ocasião e conhecendo eu a peça sabia que mais dia menos dia iria acontecer, não é que este tipo de linguagem que o Sr Guedes criticou, vem agora fazer o mesmo? -Alfredo Guedes disse...
Pois claro, com tanta sêde ao pote do poder não irão faltar candidaturas!... Continuar eternamente amesendado ao tacho do poleiro é muito mais fácil! O pão poderá faltar aos miseráveis, mas nunca falta aos tachistas "acorrentados" ao O.E.!!! Os políticos são todos uns pulhas interesseiros. O Povo já há muito deveria ter entendido, que em momento de eleições devia ficar por casa. E eles que se elegessem uns aos outros! São tudo farinha do mesmo saco!- Saber esperar é uma virtude e pela boca morre o peixe, ou então esta azedo com alguma coisa.

Alfredo Guedes disse...

Alfredo Guedes sempre deu a cara por aquilo que escreve,neste ou noutro meio de comunicação qualquer. Agora quem se esconde por detrás de "por Tomar" não é nada, nem coisa nenhuma! Não passa duma ridícula farsa! Nem eu tenho tempo nem vontade para responder a embuçados. Passar bem, como dizem os nossos irmãos bruzucas!