sexta-feira, 10 de maio de 2013

ESFOLADOS POR SACANAS - 2

Já era de esperar. Os tomarenses são especialistas em refilar, mas só pela surra, não vá dar-se o caso... Velhos hábitos. Perante o texto anterior, houve logo especialistas a discordar. "Isso já está ultrapassado", "Os consumos de 5 metros cúbicos/mês é que são para os pobres, e esses são mais baratos", "Os custos reais têm de ser suportados pelos consumidores". O costume. Até parece que nos outros concelhos é diferente. Dado que embora reformado continuo a trabalhar, como sempre fiz, seguem-se os dados do escrito anterior, devidamente actualizados, pois referem-se a 2012.
A sequência é a seguinte: Concelho/custo 5 metros cúbicos/ idem 10 metros cúbicos/ soma dos dois/entidade gestora do serviço/ quem gere a autarquia. A fonte continua a ser a ERSAR, com a DGAI para os resultados eleitorais, e os totais são em Euros. Os concelhos estão ordenados por ordem crescente dos preços praticados (5 metros cúbicos + 10 metros cúbicos).

Lisboa............5,06/8,23/13,29/CML-EPAL/PS
M. Grande.....11,76/15,62/27,38/CMMG/PS
Vila F. Xira......7,42/14,08/27,50/SMAS/PS
Torres Novas.10,78/18,32/29,01/Águas Rib./PS
Ourém..........12,30/16,89/29,19/CMO-Ág. Ourém/PS
Santarém.......11,16/18,59/29/75/Ág. Santarém/PSD
Amadora........11,57/19,12/30,69/SMAS/PS
C. Rainha.......11,67/20,14/31,81/SMAS/PSD
Porto.............11,82/20,51/32,33/Ág. Porto/PSD-CDS
Entronc..........11,68/20,74/32,42/CME/PSD
Coimbra........12,78/20,23/33,01/Ág. Coimbra/PSD-CDS
Leiria............. 13,29/21,37/34,66/SMAS/PS
Vagos............ 12,78/18,47/37,25/Ág. Aveiro/PSD
C. Branco........14,85/22,50/37,35/SMAS/PS
Abrantes.........15,46/22,68/38,14/SMAS/PS
Oeiras.............14,89/26,08/40,97/SMAS/Ind.
Sintra..............15,21/26,23/41,44/SMAS/PSD-CDS
F. Zêzere.........16,45/26,00/42,45/CMFZ/PSD
Loures.............14,97/29,35/44,32/SMAS/PS
Alcobaça..........18,02/27,67/45,69/SMAS/PSD
Tomar.............20,28/28,11/48,39/SMAS/PSD

Conclusão

Houve realmente alterações importantes entre 2007, data dos dados anteriores, e 2012. Continua no entanto a ser evidente que os custos suportados pelos consumidores não dependem da entidade gestora nem da formação política que gere o município. Resultam isso sim da maior ou menor ganância e da maior ou menor capacidade de gestão dos eleitos, bem como do seu modelo de vida. Aqui em Tomar, os que nos calharam na rifa têm todos a mania que a autarquia é rica. E quem paga somos nós. Em Lisboa pagam 13 euros e 29 a água que lhes fornecemos e que aqui nos custa por mês 48 euros e 39. E coitados dos mais pobres, aqueles que consomem só 5 metros cúbicos. Em Lisboa pagam pouco mais de cinco euros; em Tomar alombam com 20 euros e 28. Caros alhos para tornar a vender, diz o povo. Se em 2007 já estávamos atascados em merda até aos joelhos, agora já nos chega à cintura. E cheira cada vez pior. Mas os tomarenses têm a pituitária pouco sensível e continuam cèguetas. É pena.

1 comentário:

tomarense d disse...

"Mas os tomarenses têm a pituitária pouco sensível e continuam cèguetas."

Sr. Professor se fossem só os tomarenses, estávamos nos razoavelmente bem, mas infelizmente é o País que anda cego e a dormir.
E conforme diz, e muito bem, votar nesta gente é tempo mal empregue, para alem de que a sola do sapato está cara, e eles nada nos agradecem, bem pelo contrario