terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cem mil, relva, TSU e troika


Ia a escrever sobre "Cem mil pessoas no Festival de Estátuas Vivas em Tomar", título no MIRANTE online, para depois rematar com avaliações a "olhómetro", entradas pagas e "Novo relvado no estádio municipal de Tomar só avança com garantias bancárias", também no MIRANTE online, quando caí sobre "Xeque-mate da Economia ao Governo - Só há uma forma de ultrapassar a crise política: o governo deve admitir que errou e recuar na questão da TSU", tudo no blogue de Luís Ferreira e numa linguagem escrita cujo estilo me não parece ser dele. Lembrei-me então de uma notícia de rodapé, ontem na RTP 1, durante o telejornal da noite: "Comissão Europeia já informou Governo Português que, caso recue na reforma prevista para a TSU, a próxima tranche da ajuda externa, no montante de 32 mil milhões de euros, não será desbloqueada."
Uma vez que "contra factos pouco adianta esgrimir argumentos", "manda quem pode, obedece quem deve e "cesse tudo o que a velha musa canta, que outro valor mais alto se alevanta", volta tudo à primeira forma, para usar linguagem militar. É a nossa sina: passamos grande parte da vida a  nadar em copos de iogurte.
Lá perdeu a oposição, liderada pelo Tó Zé Seguro, mais uma excelente ocasião para se manter expectante. E depois ainda têm a distinta lata de vir dizer, alto e bom som, que "O governo não acerta uma". É caso para perguntar: E a oposição, quantas já acertou?!

6 comentários:

Leão_da_Estrela disse...

Caro professor,

Tem a certeza que:
"Comissão Europeia já informou Governo Português que, caso recue na reforma prevista para a TSU, a próxima tranche da ajuda externa, no montante de 32 mil milhões de euros, não será desbloqueada."
Eu só pergunto isto porque ouvi, com estes que a terra há-de comer, o tipo do FMI a criticar a medida...
E também li que esta medida vai levar a mais cerca de 65000 desempregados.
Não seria melhor entregar-mos o país aos credores? assim como assim, de meu apenas tenho uma cuarela de herança que só dá despesa, sempre era esse que poupava e depois, disciplinados pelos europeus do norte, até os calhaus produziam margarina!
Teria certamente outra vantagem: corriam com os politiqueiros que nos trouxeram até aqui e que, quer custe muito ou pouco a alguns, têm nomes e ligações a organizações partidárias. Escuso de os enumerar...

Ctos

António Rebelo disse...

Duvido que os calhaus portugueses algum dia possam vir a produzir margarina. Mas olhe que em França já se fala em petróleo de xisto, que de resto USA e Canadá já exploram.
Sobre a ameaça da troika, não serão os 32 mil milhões anunciados, mas a próxima tranche sempre está condicionada pelas alterações à TSU. Está nos jornais de hoje.
Cordialmente,

templario disse...

DE:

Que este primeiro ministro seria uma tragédia para Portugal, vi eu ainda antes de ele ser presidente do PSD. E só não viu quem não quis ver - ou fingiu que não viu. Hoje quase toda a gente deita as mãos à cabeça por ter votado neste aventureiro, que nunca teve a mínima ideia do que estava a acontecer na economia capitalista mundial. Os que, no interior do PSD, tinham algum valor, experiência e formação democráticas, porque viviam já de barriga cheia, filhos bem encomendados e rendimentos apetecíveis, tinham-se já reformado prematuramente destas andanças difíceis e complicadas, e abriram caminho a esta quadrilha para lhes defender a acomodação e a bela vida. Metem agora dó quando abrem a boca. Claro que estão à rasca, mas não descalçam as pantufas...

Quanto a Tó Zé Seguro, não é para mim uma desilusão, é a confirmação de um político vazio de ideias, atarantado, muito consubstancial ao actual primeiro ministro.

Antes de correr com o P.Ministro, é bem mais urgente apear no PS este oportunista e incompetente, para que a esperança renasça, com uma alternativa credível.

Antes de Junho 2011 não percebeu o que se estava a passar; depois de junho de 2011 parece uma barata tonta. Se tivéssemos a infelicidade de ver este idiota assumir o cargo de PM no estado em que o País e o povo vão estar quando a camarilha for corrida, estamos bem lixados. Ele aposta na degradação política e económica do País para chegar ao poder. Vai ser lindo depois...

O PS, nos seus órgãos de base e intermédios, só tem um caminho: convidá-lo a demitir-se e eleger um competente e sério candidato a Primeiro Ministro.

Se não abrirem os olhos, vão ver a borrasca que vem aí. Uma guerra civil começa a surgir no horizonte; quando os portugueses derem conta de que Portugal já não é deles, que o governo já não é deles, e confirmarem que grande parte das nossas elites estão mancomunadas com interesses chineses, angolanos e de outras origens internacionais, vão ver... Vão ver o tipo de bandidos que os traíram.

O momento é para políticos esclarecidos e corajosos e democratas, que aprofundem a democracia, mais democracia, muita mais democracia. Sempre democracia.

Portugal afunda-se, a Pátria humilha-se, a independência esvai-se, a dignidade deixa de ter sentido, a democracia vai parecer a muitos como empecilho. Os traidores multiplicar-se-ão.

Estive a ouvir a entrevista que AJS deu à RTP e nem queria acreditar no que via e ouvia. As coisas estão a acontecer a ritmo vertiginoso e ele não consegue acompanhar a evolução dos acontecimentos. Vivemos tempos de ruturas e o homem espera,calmamente, que o poder lhe caia nas mãos de podre.

Anda muito enganado este Tó Zé Seguro! Anda ele e os seus camaradas alapados na "Nomenklatura" nacional.


António Rebelo disse...

Saúdo a tua coragem e discernimento! Pelo menos quanto ao Tó Zé estamos conversados. Falta agora arranjar maneira viável de sair do atoleiro onde estamos, deixando para depois o apuramento de responsabilidades. Até ao momento não tenho indício nenhum de que os actuais governantes pudessem ter agido de outro modo. E não me cabe na cabeça que nos estejam a prejudicar intencionalmente. Se assim fosse, já teriam começado a agir como o Putin: reduzindo drasticamente os nossos direitos fundamentais, de forma a não terem que aturar manifestações e desabafos menos educados.
Tomam medidas cada vez mais desagradáveis na área económica? É verdade. Tal como em Espanha, na Grécia, na Itália, em França, na Irlanda...É o fim de uma longa etapa de prosperidade, mais para uns que para outros.
É a vida, diria o Guterres, que nunca mais regressou à base, depois de inesperadamente ter abandonado o barco. Ele lá sabe porquê.

João Pedro Escudeiro Alcobia disse...

Professor Rebelo, se os politicos se preocupassem, com a divida e que eu me admirava... Mas se os ordenados deles, dos funcionarios publicos, nao cairem na conta no final do mes. Temos problema? Quanto ao relvado no estadio, eu empresto o dinheiro, mas quero como garantia bancaria, o edificio da camara, que e propriedade do municipio, caso nao pagem, mediante as minhas regras,eu fico com edificio e faco la um hotel. Mas quero tambem como garantia, o fim de todos os telemoveis distribuidos pelos politicos e funcionarios, os carros do municipio la em cima na FAI, quero tambem todos gabinetes e escritorios municipais com camaras de vigilancia, ligadas directamente aqui a Londres, existe tecnologia no mercado que me possiblita isso. Professor ja agora entidades finanaceiras que a camara deve dinheiro, eu negoceio directamente com elas, e assumo eu a divida da camara. Trasmita tambem ao Carrao e ao Relvas, que caso que o meu regresso esta proximo, desta vez apenas em visita, caso nao se demitam das responsablidades do municipio, eu levo ai ammistia internacional a Tomar, para fazer uma peritagem aos direitos humanos, vamos verficar se tudo decorre de tudo decorre segundo as normas internacionais, europeias e nacionais... A data termina no final do mes de Novembro, para que nao restem duvidas, nao adienta ameacas a mais ninguem, estao cercados... eu vou mandar ao professor os relatorios medicos daqui de londres, para os publicar no tomar a dianteira, e assim que o desejo. O tempo passa, e a mentira do passado e a verdade de hoje. Ja agora quanto a queixa relativa ao " Olhar Tomar", que foi entretanto abafada pela politica, que circulou anonimamente no sistema online do Ministerio Publico, fui eu que apresentei, o computador utilizado, como as respectivas provas encontram se num crofe de um banco, aqui "London City". A partir de hoje, vou fazer as contas com passado, os tratamentos estam a chegar ao fim,o futuro pretence a nova geracao. Eu nao digo mais nada, eu vou agir...

Com os melhores cumprimentos
Joao Alcobia
Wandsworth, London

Leão_da_Estrela disse...

"A Comissão Europeia admite deixar cair as alterações à Taxa Social Única (TSU) se o Governo apresentar alternativas para alcançar as metas do memorando de entendimento.

Segundo o jornal «i», que cita fontes comunitárias, Bruxelas pode recuar para evitar uma crise política em Portugal, país que tem sido apontado, a par da Irlanda, como um caso de sucesso na aplicação da austeridade.

Como vê, o que é verdade hoje, amanhã pode ser mentira...

Ctos