quarta-feira, 12 de setembro de 2012

INFELIZMENTE ERA SÓ BLÁBLÁBLÁ...


Manchete do LE MONDE de ontem: "Hollande assume um choque orçamental sem precedentes. O chefe de Estado anunciou, no passado domingo, 9 de Setembro, medidas de austeridade num montante de 30 mil milhões de euros, em 2013, tendo como objectivo equilibrar as contas públicas, e prometeu uma redução do desemprego daqui a um ano."

Infelizmente muito desagradáveis, mas realistas e inevitáveis. É o que se poderá dizer sobre as mais recentes medidas decididas pelo presidente socialista francês.
Num regresso aos tempos descritos por Eça de Queirós, quando as receitas políticas nos chegavam de Paris pelo Sud-Express,  toda a lusa esquerda, liderada pelo PS, embandeirou em arco quando François Hollande venceu a recente eleição presidencial. Muitos, entre os quais os autarcas atascados em dívidas, até já anteviam o regresso das vacas gordas, vindas a galope por essa Europa abaixo. E Tó Zé Seguro, que ao que parece ainda acredita em milagres, mandou difundir a nova palavra de ordem do partido: "Há outro caminho".
Vai-se a ver, era só blábláblá, rbéubéu, conversa de chacha. Seguro ainda não se dignou explicar qual é afinal o outro caminho, se calhar porque nem ele sabe, enquanto que o presidente Hollande se viu forçado a descer à terra, pouco mais de cem dias após a tomada de posse.
Muito melhor do que eu, o director do LE MONDE, foi ao essencial no seu editorial de ontem. Aqui vai a respectiva tradução, na esperança de que a oposição que temos tenha a humildade de ler e aprender qualquer coisinha. O saber nunca fez mal a ninguém e por vezes até pode ajudar, mesmo em Portugal.

"A AGENDA PARA 2014: NÃO É SCHRÖDER QUEM QUER"

"Um rumo, um capitão, uma agenda. Perante as impaciências, ou até as inquietações, que aumentam no país, François Hollande tentou, no domingo passado, na TF1 [equivalente da nossa RTP 1, privatizada há anos] retomar a liderança. Tal como durante a campanha eleitoral, o chefe de Estado continua a inspirar-se em François Mitterrand: explicou aos franceses que perante as dificuldades do momento, é necessário "dar tempo ao tempo".
Mas indicia ao mesmo tempo uma evolução no estilo, com alguma semelhança com Nicolas Sarkozy. "Estou a acelerar", respondeu ele, firme e determinado, à jornalista Claire Chazal, apresentando-se como "um presidente de combate" e multiplicando os anúncios: redução do crescimento económico, austeridade orçamental, manutenção dos escalões de IRS. O "eu" presidencial substituiu o "nós" da campanha eleitoral.
Temos assim um rumo: os franceses vão ver melhor em 2017 do que em 2012. Temos também um capitão: o presidente não é nem "rei preguiçoso" nem "hiperpresidente". E temos sobretudo uma agenda: reforma do mercado laboral a partir de 2013, inversão da curva do desemprego dentro de um ano, equilíbrio das contas públicas até 2014, tudo seguido da edificação de uma "sociedade solidária".
Com este trajecto, François Hollande, inspira-se muito explicitamente na acção do chanceler social-democrata alemão Gerhard Schröder, que no início dos anos 2000 lançou a sua agora famosa "Agenda 2010", um programa de reformas radicais do mercado laboral e da protecção social, tendo como objectivo melhorar a competitividade da Alemanha. Com o desemprego a baixar e um crescimento económico a resistir melhor que nos outros países, a pátria da senhora Merkel está agora a beneficiar dessas reformas corajosas.
Tal como Schröder, Hollande pretende tornar o mercado laboral mais "flexível", reforçando ao mesmo tempo a segurança dos salariados. Preconiza, para reduzir os custos do trabalho, uma redução da TSU. E pede aos parceiros sociais para imaginarem, daqui até ao fim do ano, soluções que sejam do tipo "ganha o país, ganhamos todos".
O chefe de Estado está de facto convencido de que, para conseguir a aceitação das reformas radicais, estas têm que ser justas, consensuais e resultado de uma verdadeira concertação. Tendo em conta "a gravidade excepcional da crise" (de acordo com a sua fórmula de Châlons sur Champagne), a agenda ganharia em ser mais clara. E não ser apenas um parêntesis.
Corajoso no que toca ao orçamento -a austeridade anunciada é também assumida- o presidente mostra-se mais prudente quanto às reformas radicais. Schröder ousou impor no seu país medidas altamente impopulares. Decidiu pessoalmente e pagou o respectivo preço político. Três anos após a implementação da sua "Agenda", perdeu as eleições, afastando-se do poder.
François Hollande dispõe de uma mandato de cinco anos e de todos os poderes, ou quase. O relançamento da competitividade francesa só pode ser conseguido mediante profundas reformas estruturais. O presidente esboçou-as. Cabe-lhe agora clarificá-las e implementá-las. Com firmeza democrática. Não é Schröder quem quer."

Erik Izraelewice, director, Le Monde, editorial, primeira página, 11/09/2012

20 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

www.olhardireito.blogspot.com

Por Tomar disse...

Depois de ler atentamente, indico que Hollande é um politico sério, coerente com a sua campanha, prometeu e está a cumprir, senão vejamos: em 69 dias de governo fez tudo o que fez que uma vez lhe enviei, prometeu aumentar o emprego, pode não ser em timing certo que ele pensava, mas vai cumprir, prometeu mexer nos que ganhavam muito e vai mexer, 75% de imposto acima de 1.000.000€, vejo nele coragem e determinação em construir uma França para futuro das próximas gerações. Cá em Portugal, vê-se um governo obcecado em roubar indiscriminadamente quem pouco tem, na riqueza não mexe. Comparemos: Em França quem ganha mais de um milhão paga 75%, em Portugal, ganhe um, dois, três, quatro, cinco etc, paga 26,5%, é isto justiça? é isto equidade? O homem até se pode basear na agenda do SHERODER, mostra humildade e vai buscar modelos que podem ser uma mais valia, mas são modelos que têm justiça social e equidade, não como em Portugal, o trabalhador financia a redução da TSU ao patronato, onde já se viu isto? Os pensionistas e os reformados financiam aquilo que o Governo gasta desmedidamente. Li não faz muito tempo aqui no teu blogue que já descontas muito, agora vais passar a descontar mais, direi se calhar que para dois, para ti e para a tua esposa não irá fazer grande mossa, mas aquelas famílias que têm a vida reestruturada e hoje são confrontadas com estes roubos? Aquelas famílias que têm dois e três filhos a estudar, pagar a casa, pagar agua, luz, gáz, comida, etc. Falamos em justiça. Em Portugal há justiça?

Leão_da_Estrela disse...

Oh meu caro professor,

Ainda que mal pergunte, comparar as medidas de Hollande com as de Coelho, não será assim a modos que comparar m... com banha de cheiro?!

É que há austeridades e austeridades e a implementada em França parece-me doutro sentido e com outros objectivos que a que Passos nos "ofereceu".

A ver vamos...

Cumprimentos

templario disse...

DE: Cantoneiro da Borda da Estrada

Estou de acordo com o comentário de "Por Tomar", e não adianto mais nada.

Apenas realçar a forma clara como o Dr. Rebelo se manifesta, sem ambiguidades, um homem de direita. Certamente sempre o foi. É livre para o fazer. Ninguém tem nada com isso. Mas debate político é debate político.

Fica bem patente nesta frase:

"...toda a lusa esquerda, liderada pelo PS, embandeirou em arco quando François Hollande venceu a recente eleição presidencial". Essa da "lusa esquerda".. é de matar!

Não é natural que isso aconteça? A direita dos poderosos é que traz esperança ao povo?

Quem "embandeira em arco" é o Dr. Rebelo com as medidas de austeridade do governo de esquerda francês!!! Mas a este "embandeirar" chama-se - desculpe - cinismo político.

O Dr. Rebelo não é nada bom na busca das causas... Nadinha! Podemos ver isso no que se refere a Tomar - politicamente falando.

Qual a causa de algumas dificuldades por que passa Tomar, Dr. Rebelo? Como é que as coisas se passaram, especialmente na última metade do mandato do último presidente independente do PS? Julga que eu não sei? Julga que só eu é que sei? Na altura lia a imprensa toda tomarense, ia frequentemente a Tomar. Quantas golpadas?! Fico por aqui e daqui não sairei... Como foram as governações do PSD nestes últimos 15 anos, com trocas e baldrocas, trapalhadas? Basta ter acompanhado o seu blogue para fazer uma pequena ideia dessa história. Não é um mau "casamento" político de dois anos, só por si, que vai suavizar as responsabilidades dos que estiveram no poder todo este tempo.

Há sempre outro caminho! Como há diferentes interesses, alguns antagónicos, em qualquer sociedade. Ficarei também por aqui, na esperança de que o Dr. Rebelo mergulhe na procura das causas... internacionais - ai... as causas!!! Sobre estas últimas causas ..., dê lá também a sua opinião!

Que andou o Dr. Rebelo a fazer na área da esquerda até às eleições de 2009, ano em que até um partido de esquerda lhe abriu as portas para se candidatar à presidência da câmara de Tomar? Fizeram batota? Ora essa! Não é a política uma luta de interesses, "a gestão de ódios e egoísmos" (Martin Heidegger)? Porque não o tentou no PSD de Tomar, onde já pontificava o "tomarense do coração" Miguel Relvas? Deixou de ser de esquerda por causa de José Sócrates?! Porque achou que o caminho é governar como o estão a fazer estes estarolas? Que estranha forma de ser de esquerda ou de ser de direita! Se eu fosse de direita deixava de o ser só porque achava que PCoelho é um parvalhão, um garoto de merda? Uma caricatura de primeiro ministro?

É conveniente justificar as razões da cambalhota que deu. Terá tentado "saltar por cima da sua própria cabeça" e estatelou-se para aí, e daí ninguém o tira. Pois que lhe faça de muito bom proveito. Mas lá que gostei que Hollande tivesse ganho as eleições gostei.

O comentário de "Por Tomar" responde ao resto.


E depois vem com o Le Monde.... E sabe porquê, Dr. Rebelo? Porque tem vergonha de trazer para aqui os artigos daqueles que escrevem em defesa desta canalha. Sabe o que eles mereciam? Um enxugo de porrada nos cornos!








Por Tomar disse...

Bom dia. A minha comparação foi feita um pouco em resposta ao post. Evidente que não pode existir comparação possível, em Portugal note-se que há um castigo aqueles que não têm culpa nenhuma ou quase nenhuma da situação do país, aqueles que provocaram a situação continuam impunes e em liberdade a coberto destes gaiatos que nos governam. Com a Grécia de fora, vejamos o caso da Irlanda, pediu mais tempo para o ajustamento e teve e o povo foi aliviado, em Espanha há cortes, mas pensam sempre na forma de cortar na despesa e nas gorduras do Estado, cortaram um subsidio, sim UM, não dois e três, nos politicos sofreram uma redução de 30% nos vencimentos etc. Em Portugal os deputados receberam um aumento de 86,00€ para aliviar os cortes sofridos, continua a senda das nomeações com ordenados churudos e X 14 meses e os coitados dos reformados, dos pensionistas, dos funcionários publicos continuam a levar em cima. Ontem mesmo foi desmascarado que com mais um ano de ajustamento poderia ser aliviado a carga, mas que faz o governo? carga em cima, quer cumprir o prazo roubando descaradamente e depois para dizer que afinal não era preciso alargar o prazo. Todos sabemos que se estas medidas forem implementadas não vai resolver nada, vamos continuar na mesma, nenhuma meta vai ser alcançada, tudo vai derrapar, as receitas fiscais vão cair a pique, as baixas vão se suceder, porque as pessoas vão enlouquecer, a economia nem sinais de crescimento vai dar, o PIB contrai mais do que está previsto porque o poder de compra cai vertiginosamente. Só estes iluminados que fazem contas e estudos no banco da escada é que acham que vai ser desta. Uma coisa sinto-me satisfeito, O POVO JÁ SE DIVORCIOU DESTE GOVERNO, ainda bem, agora aguardemos por uma decadência e desgaste destes anormais que nos governam para podermos ganhar algum tempo e assim evitar a miséria que se adivinha. Sá desejo uma coisa, que este país tenha urgentemente uma Praça Tahrir. A ver vamos a evolução da coisa.

Por Tomar disse...

Rebelo tu deves ter conhecimento disto, mesmo assim mando para que vejas a diferença entre Holland e Passos Coelho.

https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/644103_4130393172712_1130120237_n.jpg

Só não entendo é porque a Imprensa Portuguesa esconde e nunca foi publicado estes resultados.

templario disse...

DE: Cantoneiro da Borda da Estrada

Para "Por Tomar".

Estive a ler. Qual é a fonte deste doc. on line? Não consegui identificar.

Por Tomar disse...

Rebelo, acho estranho o teu amigo Luís Ferreira andar muito calado no teu blogue, será que está zangado contigo? alguém no teu blogue disse umas verdade e a ele já se lhe esgotaram os argumentos? Evidente que não faz parte do contexto ou faz, depende do ponto de vista, pois trata-se de quem muito apregoa a igualdade e o corte das despesas gordas no país e na Câmara de Tomar, lógico que falo do Sr. Vereador Luís Ferreira. Hoje estava a almoçar num recanto de um restaurante barato de Tomar, barato sim porque a conjuntura não permite gastar mais do que aquilo que ganho, tocou o meu telefone, conheci de imediato quem me ligava, logo pensei: "ai vem mais uma", meu dito e feito, reunião do executivo camarário, há novidades. (A minha fonte é bastante credível e não tenho razão para duvidar, mas como é em primeira mão, pode surgir duvidas, mas não há. Escuto do lado de lá da linha o seguinte: No PAOD o vereador socialista Luis Ferreira apresentou um requerimento para entrar em discussão, mais ou menos com estes termos: "UM PEDIDO PARA QUE SEJA CONCEDIDO AJUDAS DE CUSTO/DESPESAS DE REPRESENTAÇÃO PARA OS MEMBROS DOS SMAS DE TOMAR, TREZENTOS E PICOS PARA O ADMINISTRADOR E CENTO E NOVENTA E PICOS PARA OS RESTANTES MEMBROS", eu perguntei: Ó homem tens a certeza do que estás a dizer-me? respondeu o amigo do lá de lá da linha: CERTEZA ABSOLUTA. Acredita, perdi o apetite, pedi a conta, paguei, ainda me perguntaram se a comida estava com algum defeito, eu respondi que não, tinha perdido o apetite repentinamente. Disse-me mais, mas esta relacionada com as transferência para as autarquias, depois de ele ter engatado os trabalhos do executivo a semana passada, no sentido de conseguir mais dinheiro para as juntas que são PS, com valetas e bermas de estradas, evidente que a proposta foi rejeitada, logo a seguir mandou uma SMS, com o telefone da Câmara e agora entendo porque gastou oitocentos e picos € em 3 meses, a lamentar que não tinha conseguido os objetivos dele, mas que iria continuar a luta até que fosse possível. Agora mais que nunca, se esse Luís fosse uma pessoa séria POLITICAMENTE, eu friso bem, POLITICAMENTE, deveria apresentar a sua renuncia ao cargo, porque como politico é um zero a esquerda X zero e não se pode andar a brincar, não se pode ser malabarista politico de qualidade duvidosa, como lhe disseram hoje na dita reunião. Posto isto, serve para que a população entenda quem elegeu e mal de Tomar continuar a votar em políticos destes, estando na situação em se encontra o País e a autarquia, vem pedir um aumento da despesa para pessoas que já ganham aquilo que têm direito. Assim são alguns políticos. Este Luis Ferreira devia pedir desculpa publicamente à população e seguidamente ir embora porque brincar com o povo, já temos muitos, aqueles que estão em S. Bento.

Por Tomar disse...

Para Templário:

Um amigo que está em Paris e trabalha na Agência A.F.P. em Paris. Mais tarde vi na Euronews. Além de andar a circular nas redes sociais, mas na altura em recebi, mandei ao Rebelo, só que ele não publicou na altura.

Alfredo Guedes disse...

A sabujice tem limites!É confrangedor, Sr. Prof. Rebelo. Este blog, dada a linguagem ordinária e até criminosa nele aceite está a tornar-se num albergue de metcaptos e arruaceiros baixo-latinistas! Onde está a tão respeitada a moderação de linguagem nele imposta? Boa tarde

Por Tomar disse...

Para Alfredo Guedes

Na verdade quando se toca nas feridas e elas não estão saradas, doí e pelo que vejo a dor foi dilacerante, pela forma como doeu ao Alfredo... Pois é, em Democracia e a que nos resta para já, ainda nos permite dizer algumas verdades e eu pela verdade sou como gato por leite, nem que para isso a vaca tussa. Doí ler as verdades, paciência. Olhe amigo Alfredo, tem de começar pelo seu amigo Luís estas palavras que transcrevo que são suas: "albergue de metcaptos e arruaceiros baixo-latinistas!" e já agora por si também. Boa tarde para o Alfredo.

templario disse...

de: Cantoneiro da Borda da Estrada

Apetece-me perguntar ao "POR TOMAR", onde está a racionalidade política deste ataque pessoal ao vereador Luís Ferreira?

Afinal o Vereador apenas apresentou o pedido para os membros do SMAS, que está sujeito a decisão democrática! Qual é a gravidade?

O Senhor "Por Tomar" começa o seu comentário assim:

"Rebelo, acho estranho o teu amigo Luís Ferreira andar muito calado no teu blogue, será que está zangado contigo? Aguém no teu blogue disse umas verdade e a ele já se lhe esgotaram os argumentos?"

Li os seus primeiros dois comentários, que me pareceram muito equilibrados e racionais (não por ter estado de acordo),
e espanto-me com este, tão personalizado, com mensagens telefónicas... pelo meio.

Sinceramente este seu comentário surpreendeu-me pela negativa...





Por Tomar disse...

Para Cantoneiro da Borda da Estrada.
Estimado, pela negativa ou pela positiva não escrevo para agradar a gregos nem a troianos, escrevo o que sinto e sei. Como já li em alguns comentários seus é de Tomar mas não vive cá e pensa não mais voltar a viver. Porque está longe da realidade e não conhece todas as peripécias do vereador escrevi aquele comentário para dar a conhecer o tipo de trabalho que ele faz na autarquia. A minha fonte que me passa é credível, todas as semanas está lá a imprensa, escrita e falada e segundo me parece ele goza à "fartazana" com tudo isto e para que as pessoas saibam o que têm no executivo transcrevo as brincadeiras do homem. Atenção que fique claro mas muito claro e sem sombra de duvida, pessoalmente nada tenho contra o cidadão Luís Ferreira, politicamente continuo com a mesma opinião, 0X0=00000. Neste contexto que se vive especialmente em Tomar, parece de muito mau gosto apresentar uma proposta no sentido de aumentar a despesa quando se pede sacrifícios ao povo, sacrifícios inglórios que não levam o país a lado algum, não faz sentido. Numa altura em que todos temos de poupar esse sr gastou em 3 meses cerca de quase 900€ de telefone, quase 3X mais que o presidente. Sobre as SMS enviadas aos presidentes de junta, ontem mesmo tive a ler a mesma e só vejo que foi para se justificar perante o falhanço de a proposta não ter sido aprovada porque iria aumentar significativamente a despesa das transferências da Câmara para as juntas no intuito de beneficiar as mesmas afetas ao seu partido. Isto que escrevo não é demagogia, são fatos concretos e se não são verdadeiros venham desmentir os mesmos (qualquer cidadão pode assistir ou pedir a ata de qualquer reunião). Não se pode brincar, nem tampouco gozar com isto principalmente neste momento delicado do país. Espero ter esclarecido a sua duvida. Para todos os leitores, gostaria de dizer que não tenho filiação partidária, sou um cidadão desta cidade que vejo o seu descambamento dia-a-dia e que me doí imenso e com vereadores assim pior ficamos. Que se faça oposição acho bem, mas que seja honesta e fundamentada e não se ande a brincar com coisas sérias.

Leão_da_Estrela disse...

Caro professor,

Não tendo muito a ver com o tema, mas enquadrando-se nele, dou conta de que se realiza entre 16 e 21 deste mês, em Busan, Coreia do Sul, o Congresso Internacional da Água, iniciativa meritória certamente e onde se discutirão assuntos da máxima relevância nesta temática.

O meu comentário não tem contudo a ver com a importância do evento, mas com a publicação da lista de participantes portugueses, que é extensa: 28 nomes. Numa época com esta, mandar 28 pessoas, entre elas a ministra do ambiente (não está incluido a staff), o presidente de câmara de Loures e a esposa, directora delegada dos SMAS e o presidente da câmara da Amadora, vários presidentes e membros de conselhos de administração e alguns técnicos, poucos, acho um pouco de abuso. Sobretudo porque sabendo quanto custa a viagem, que começou ontem e termina dia 23 dos três elementos de Loures, 21.000,00 Euros, VINTE E UM MIL EUROS, para viagens e alojamento, faltando ainda as ajudas de custo, as refeições que hão-de ser pagas à parte e a inscrição no congresso, o que por baixo dará cerca de 10.000,00 Euros por cabeça. Multiplique-se pela lista a seguir e se concluirá por onde se vai esvaíndo o nosso dinheiro.
Quanto aos outros não sei, os de Loures saíram já ontem de madrugada, via Paris até Hong-Kong, onde estarão dois dias (deve ser para habituação ao jetlag) e depois voo para Seul, onde começará na tarde de 2.ª feira o raio do congresso, que terminará na sexta antes do almoço, estando prevista a chegada dos excursionistas para a madrugada de segunda feira, 24, novamente via Hong-Kong, onde passarão mais quase dois dias.

Para conhecimento, a lista dos participantes e os cargos que exercem nas respectivas organizações:

ZENHA, J.Henrique SIMTEJO CA/SIMTEJO
TEIXEIRA, Carlos SMAS LOURES Presidente CMLoures
TEIXEIRA, Graca SMAS LOURES DD/SMAS/LOURES (mulher do pres.)
SARDINHA, Jose EPAL Presidente EPAL
PROENÇA DE OLIVEIRA, Rodrigo CNAIA IST/PROFESSOR AUXILIAR
PINTO COELHO, Joana Aguas De Portugal TÉCNICA
MOREIRA RAPOSO, Joaquim Camara Municipal Amadora Presidente CMAmadora
MELO BAPTISTA, Jaime ERSAR Presidente ERSAR
MATOS, Rafaela de Saldanha National Civil Eng. Laboratory DIRECTORA DEPARTAMENTO
MARQUES, Jose Agostinho SMAS Oeiras & Amadora CA SMAS OEIRAS/AMADORA
LOBATO DE FARIA, Afonso ADP Aguas de Portugal CA AGUAS PORTUGAL
LADEIRAS, Marina Aguas de Santarem DIRECTORA GERAL
LACERDA, Manuel Portuguese Environment Agency VICE/PRESIDENTE
GONCALVES LOURENCO, Rui Manuel SMAS Oeiras & Amadora CA OEIRAS/AMADORA
FERREIRA, Filipa IST PROFESSORA
FERREIRA, Andréa Sabesp
DONNELLY, Andrew EPAL ASSESSOR CA
CUNHA, Maria University of Coimbra PROFESSORA
CRISTAS, Assuncao Minister Agriculture Environment
CAMPILHO MOURAO COELHO, Nuno E. SMAS Oeiras & Amadora CA SMAS OEIRAS/AMDORA
BROCO, Nuno Aguas De Portugal TÉCNICO
BRANCO, Luis EPAL DIRECTOR EPAL
BREIA, Joao SMAS LOURES CA SMAS/LOURES
BENOLIEL, Maria João EPAL TÉCNICA EPAL

BENTO FRANCO, Antonio EPAL/IST ADMINISTRADOR EPAL
ALVES, David ERSAR TÉCNICO

AMARAL, Rita Technical University Of Lisbon PROFESSORA
ALEGRE, Helena LNEC TÉCNICA/INVESTIGADORA

António Rebelo disse...

Para Leão da Estrela:

O que nos vale é sermos um país rico, pelo menos na mente de quem nos devia governar.
E agora com o previsto petróleo de Aljubarrota, ainda vai ser pior. Na pior da hipóteses até os castelhanos vão reclamar % nos lucros, alegando que uma parte daquele ouro negro tem origem nos restos dos antepassados deles...

Alfredo Guedes disse...

A mim também me doem, de facto, muitas destas medidas governamentais, sobre as quais vou escrevendo e que fortemente critico! Mas o que também não me deixa de doer verdadeiramente, sr. emboçado "Por Tomar", é a sua falta de nível civilizacional! Pela linguagem ordinária e até criminosa que aqui usa neste blog, estou em crer que não passa de um simplório carroceiro!

Santas tardes...

Luis Ferreira disse...

Estimado Prof. Rebelo e demais comentadores "habituais".

Todos nós temos os nossos devaneios, irrelevantes para a comunidade em geral.
Mas juro que me diverti, que me ri a bandeiras despregadas, com aquela de "eu" ter proposto não sei o que, para dar despesas de representação aos SMAS, patati, patata...

O meu "aficionado" faça assim: vai até lá e assista. Ou leia o meu blogue, ou o do PS, onde estão publicadas todas as propostas apresentadas nas reuniões de Camara...

E quanto ao aumento de financiamento para as Juntas proposto (+12.000€), menos de 2% de aumento), ele era justo, necessário e visava começar a "legalizar" o dinheiro que vem sendo "dado", sem qualquer enquadramento.

Os meus contendores, como o amigo "embuçado" não precisam inventar, basta o que escrevo e digo todos os dias na blogolandia e semanalmente nas reuniões de Camara, para me "atacarem". Ao inventarem tornam o "ataque" menos credível. Mas isto sou eu a pensar alto, mas se quer ir por aí, olhe, vai sozinho...

Saudações a todos que este Sábado é mais um dia de trabalho para o fim deste des-Governo tonto.

Alfredo Guedes disse...

É um facto que este governo anda tonto. e até parece mal-cheiroso! Mas muitos que agora o criticam deveriam reconhecer que isso se deve à (m.. da) que o anterior lhe deixou!

Umas santas tardes!

Por Tomar disse...

Boa tarde... Depois de ter lido o comentário do vereador Luís Ferreira, tentei falar com a minha fonte que me tinha dito sobre as despesas de representação para os SMAS, pois bem, na verdade há um equivoco, foi proposto sim, mas não pelo vereador Luís Ferreira mas pelo presidente Carlos Carrão, para os chefes de gabinete e seus colaboradores, por tal fato,deixo aqui as minhas desculpas pela confusão originada. Quero também dizer que isto em nada modifica a minha opinião sobre o trabalho do VEREADOR, não como cidadão note-se bem, mas não retiro nem uma virgula sobre a minha opinião desse senhor. Boa tarde.

templario disse...

DE: Cantoneiro da Borda da Estrada

É sempre de louvar quem corrige um erro destes.

Mas também é preciso muito cuidado com estes malvados telefonemas na política...., quase sempre entranhados de veneno.....