domingo, 1 de novembro de 2009

TOMAR CIDADE DE TURISMO

Para os que disseram (ou pensaram) que a anterior fotografia-denúncia do estado lamental deste espaço verde não passava de uma minhoquice, porque ninguém utilizava os bancos existentes e (ainda) em bom estado, aqui fica a prova do contrário. O local é muito procurado, excepto pelos trabalhadores municipais da limpeza e das reparações...

Não é só a autarquia que se esforça na área da preservação do ambiente e do património. A REFER também prestou um notável serviço à zona da estação de caminho de ferro. Apesar de todos os esforços, incluindo um local de vendas todo modernaço, não conseguiu vender nem um único terreno para construção. Tenha paciência, que a autarquia está na mesma situação com o Convento de Santa Iria. Afirma que há interessados, mas a noiva continua à espera. E pode muito bem vir a ficar para tia.


Outro contributo inestimável da REFER para o ambiente e o turismo. É extremamente agradável para qualquer turista, sobretudo estrangeiro, chegar a uma cidade próxima de Lisboa, terminus de linha, com um monumento património da humanidade, e verificar os esforços para preservar a vegetação, mesmo nos cais de embarque/desembarque. Em que outro país da união europeia se pode admirar uma coisa assim tão rústica ?


3 comentários:

Alfredo M B Caiano Silvestre disse...

Boa tarde.

Não estou sempre de acordo consigo e até discordo, às vezes, das suas propostas para Tomar. Não sei se votaria em si numa lista para a CMT mas há uma coisa que tenho que reconhecer, o seu amor por Tomar e a coragem para o demonstrar não apenas em palavras mas em actos de cidadania como os que vem fazendo.

Sei que nestas alturas são mais as vozes de bota-abaixo.

Fica aqui uma nota, que creio não é solitária, de apreço e de apoio.

Sebastião Barros disse...

Obrigado pelo seu apoio. Pode crer que apenas me move o vontade de um melhor futuro para a comunidade tomarense. Repito,por tal me parecer necessário, que quando apresentei a minha candidatura a candidato foi apenas para que não me acusassem mais tarde de treinador de bancada. Além, naturalmente, de considerar, em termos políticos, que os candidatos em presença mereciam toda a minha estima e consideração como cidadãos, mas não me pareciam capazes de vir a desempenhar a função de presidente dos tomarenses tal como eu a entendo. A situação actual apenas vem confirmar o que então pensava.

António Rebelo

Pensamentos soltos disse...

Deixa-me a pensar, é agradavel ver alguém que ainda tenha olhos de ver, para mais que não seja, expor certos pontos do que está bem e do que está mal. Há alguma iniciativa, vamos ver se essa iniciativa dá no futuro alguns frutos, veremos...